sexta-feira, 1 de outubro de 2010


A Arte da Amazônia em terras Maori. Exposição Brazilis de Ana Mendina.

Texto: Roberta Cruz
Jornalista

Viver em Roraima é ser um braço forte da Amazônia no extremo Norte do Brasil. É poder acariciar o vento com a liberdade de um cavalo selvagem, é saber mergulhar num delicado rio observando com prazer a mudança das duas estações: inverno e verão. Crescer com a noção da importância da natureza, que ensina o valor do homem na exatidão da consciência na busca pelo destino na experiência do cotidiano. Roraima é bem vinda tanto na lembrança como na firme saudade, porque esteja onde estivermos sua lembrança é o porto seguro que nos oferece força e energia para continuar acreditando nos passos dados em conformidade com os desejos, na busca da realização, não pelo poder do ouro ou da ganância, mas principalmente pelos nossos melhores sonhos.
 É nessa atmosfera estimulante que Ana Medina viveu sua infância, ouvindo diversas lendas, deitando-se ao luar, criando laços verdadeiros de amizade e claro se sensibilizando pela cultura e riquezas da região. Desde muito nova aprendeu a mergulhar num igarapé, a diferenciar os peixes, vislumbrar variedades de flores e a fauna e a se sensibilizar pelos índios que compõem a nossa importante identidade antropológica.
Foi nesse caminho saudável, que a pintora expressou com o desenho sua relação de amor por nossa terra. A Pintura, iniciada como brincadeira de criança, desenvolveu ares maiores, buscando a artista conhecimentos em outras partes do mundo. Assim como universal é a arte, Mendina viajou por várias partes desse planeta, desenvolvendo técnicas e amadurecendo seu talento, tornando-se hoje um dos principais nomes das artes plásticas do Estado de Roraima.
Ana Lucia Mendina participou de cursos de fotografia e escultura na Universidade da Costa Rica, e estudou artes no TAFE, Instituto de Educação Australiano em Sidney.  Através desses cursos evoluiu seu trabalho sobre a Amazônia, os índios brasileiros e aborígenas australianos. E com anos de dedicação a arte, Nalu leva pela primeira vez a Nova Zelândia sua exposição intitulada Brazilis, e oferece ao público o que há de mais autêntico da artista sobre nossa brasilidade e a visão antropológica da realidade amazônica .
Assim, com essa exposição Ana consolida seu reconhecimento no Brasil e abre as portas de seu trabalho para o mundo. Entendendo ser sua arte a proposta do belo sobre a reflexão dos valores primitivos do homem.

Postar um comentário